Feira da indústria bate recordes e premeia quatro invenções 03.12.2014
-


Recordes de expositores e de visitantes, incluindo estrangeiros, e a distinção de quatro criações para aplicação na produção industrial marcaram a EMAF - 15.ª Feira Internacional de Máquinas, Equipamentos e Serviços para a Indústria que, durante quatro dias, de 19 a 22 de novembro, reuniu na EXPONOR profissionais dos mais variados setores e mostrou que as indústrias transformadoras portuguesas estão a fazer mover a economia nacional.

“Assim se explica que, na presente conjuntura, este evento bienal tenha esgotado o espaço expositivo e preenchido completamente a EXPONOR, com as 350 empresas nacionais e estrangeiras a atraírem os 40.000 visitantes que esperávamos”, considera António Proença, diretor da feira.

Este responsável dá conta da satisfação generalizada dos expositores, vários dos quais manifestaram já o interesse em marcar presença na edição de 2016. Avança ainda que a EMAF, onde foram apresentadas ao mercado numerosas novidades, chamou também a atenção de 2.000 profissionais vindos de diferentes países, designadamente de Espanha, França, Irlanda, Alemanha, Suíça, Itália, República Checa, Hungria, Turquia, Angola, África do Sul, China, Estados Unidos da América e Brasil.

António Proença afirma, por isso, ter sido cumprido o objetivo de potenciar os negócios e parcerias, incluindo no sentido da internacionalização. Por outro lado, recorda que é também “aposta continuada da EMAF contribuir ativamente para o robustecimento sustentado da indústria portuguesa através do desafio à criatividade, com projetos que tenham efeitos práticos a nível de melhorias substanciais do processo produtivo”. Essa é a meta do “Concurso de Inovação EMAF”, que atingiu a 7.ª edição e distinguiu quatro das 22 criações submetidas a análise.

O concurso, realizado em parceria com a “Revista Robótica”, atribuiu o “Prémio Leonardo Da Vinci” de inovação nacional à empresa de prensas e linhas de produção Mecânica Exacta, pela solução de otimização de corte de chapa. Trata-se de “um sistema personalizado que está já instalado numa unidade industrial e a funcionar com sucesso, e que deu origem a outros dois”, como descreveu o diretor técnico da empresa, António da Silva Guedes, considerando o galardão como “o reconhecimento a uma equipa que mantemos há vários anos e que se dedica à inovação com produtos únicos para cada cliente”.

Por sua vez, a EPL - Soluções Industriais, Ld.ª, que apresentou três candidaturas, conquistou o “Prémio Nicola Tesla” de inovação internacional com uma gama de braços robóticos que podem trabalhar sem vedação de segurança ou outras barreiras. O diretor-geral da empresa, Filipe Carrondo, espera que o prémio faça refletir a nível nacional a visibilidade que estes robôs têm já no estrangeiro, “o que poderá ajudar o nosso mercado, ainda um pouco conservador, a tornar-se mais competitivo”.

Foram ainda atribuídas duas menções honrosas à Adira Metal Forming Solutions, S.A. - que concorreu com uma tecnologia de desmaterialização de máquinas para otimização de topologia no domínio do cálculo estrutural -, e à Robowork, Ld.ª pelo seu Active Contact Flange, um novo atuador/sensor para controlo da força aplicada por um robô, que simplifica e desonera a utilização industrial da robótica.

É de referir que os troféus dos vencedores e de todos os participantes foram produzidos durante a própria feira por uma das múltiplas novidades ali apresentadas: a primeira impressora 3D de raiz nacional, da empresa BeeTheFirst.

Resta salientar que a EMAF decorreu em simultâneo com a FIMAP - Feira Internacional de Máquinas para Trabalhar Madeira e o FERRÁLIA - Salão de Acessórios e Equipamentos para a Indústria da Madeira, bem como com um programa paralelo com dezena e meia de seminários e ‘workshops’ técnicos dirigidos a diferentes segmentos profissionais.



Fonte: MS IMPACTO | EXPONOR
<< voltar